Você está visualizando atualmente ONDE FOCAR NA CONTRATAÇÃO DE UM JOGADOR?

ONDE FOCAR NA CONTRATAÇÃO DE UM JOGADOR?

Você tem que estar muito preparado para saber onde se concentrar para contratar um jogador. Quando as janelas de  transferências se abrem, os clubes já avaliaram o desempenho na competição e, portanto, pode-se fazer uma avaliação dos pontos fortes e necessidades que possui o plantel.

Este é um período de movimentação do jogador. Os scouters observam jogadores de outras equipes há muito tempo, fazendo relatórios, equilibrando as contas e atendendo ao telefone. Neste período costuma ser mais difícil assinar do que antes do início da competição, mas estes possíveis acréscimos serão muito relevantes pelo que ainda está em jogo e porque já não existe margem de erro. Você tem que acertar o jogador ou os jogadores.

‘’Tendo isso em mente, é muito importante ter uma base de conhecimento muito boa do jogo e uma metodologia de análise de jogador  bem estruturada. Não podemos ir e observar um jogador se não sabemos o que olhar.’’

Foto1 ONDE FOCAR NA CONTRATAÇÃO DE UM JOGADOR? MBP School of coaches

Portanto, a primeira coisa que temos que ser muito claros para analisar uma possível contratação é:

  • Como nossa equipe joga? Seja claro sobre o modelo de jogo da nossa equipe, quais as necessidades que a comissão técnica identifica e qual o perfil que o jogador deve ter de acordo com isso. É um erro olhar para um jogador que se destaca sem nos perguntar se o que ele dá é realmente o que precisamos.

 

  • Os valores da equipe / clube. Parece bobagem, mas é super importante que o comportamento do jogador, tanto dentro como fora de campo, esteja em sintonia com o da equipa tanto a nível pessoal como a nível de jogo. Uma grande distância entre o jogador e a equipe que ele atinge pode dificultar muito o processo de adaptação.

 

  • Tenha uma metodologia de scouting correta. Alguns scouters ou analistas prestam muita atenção a aspectos puramente estatísticos, como a porcentagem de passes bem sucedidos, as bolas roubadas, etc. Outros são guiados pelo instinto ou percepção do jogador, a partir de suas experiências ou formas de entender o futebol.

Para a MBP, essas duas rotas comentadas são muito importantes e devem ser valorizadas, mas acreditamos que não devemos depender apenas delas. Preferimos focar em fazer uma análise qualitativa do jogador, ou seja, avaliar quais são seus comportamentos em cada uma das situações de jogo que devem ser resolvidas em nível tático, bem como seu domínio dos comportamentos de jogo em relação à posição que ocupa no campo.

Para dar um exemplo:

– Se analisarmos um meio-campista, não nos interessa apenas saber qual a porcentagem de bons passes que ele dá, mas sua capacidade de identificar em profundidade desequilíbrios espaciais ou numéricos e dar passes vantajosos a companheiros que não estejam marcados nas áreas próximas ao gol.

Por este motivo, acreditamos ser fundamental ter um grande conhecimento do jogo para identificar facilmente as situações que ocorrem em cada uma das fases e momentos do jogo, para finalmente avaliar como se desenvolvem os jogadores observados nas mesmas.

Deixe um comentário